Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Em colégio baiano, óleo usado é transformado em sabonetes para os sanitários

Destaque
Você sabia que, se descartado de maneira incorreta, o óleo de cozinha pode causar grandes problemas à natureza? Para se ter uma ideia, apenas um litro de óleo é suficiente para contaminar mais de 20 mil litros de água. E para evitar este tipo de problema, o principal caminho é o da reciclagem.

Entre as várias opções, uma é transformar o material, após sua utilização, em sabonetes. Foi isso o que pensou as estudantes Quênia Costa de Carvalho, Gilvania dos Santos da Silva e Ana Paula Santos de Moura, do Colégio Estadual Manuel Benedito Mascarenhas, de Muritiba (BA).

A ação também ajudou a solucionar outro problema grave do colégio: a falta de sabonetes nos sanitários, visto que segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS) a maioria das infecções podem ser prevenidas com o simples ato de lavar mãos. Para cada litro de óleo, 28 sabonetes são produzidos ao custo de R$ 0,17 cada um. A professora e coordenadora do projeto, Lucineide Ramos, cita alguns dos benefícios da ação:

“Com relação aos benefícios, eles são diversos. Primeiro tem a questão da preservação do meio ambiente, pelo fato de se utilizar como matéria-prima para a produção do sabonete, um produto que é um resíduo e que causa danos ao meio ambiente ao ser descartado (de maneira incorreta). Outra questão é que nas escolas públicas, normalmente não se tem a presença de sabonetes nos sanitários para que os alunos façam a higiene, então como a produção do sabonete vai estar acontecendo na escola, a presença dele (sabonete) será garantida nesses sanitários para que os alunos possam fazer a sua higiene com eficácia”.


 
O óleo utilizado para a produção dos sabonetes é doado por comerciantes e colegas de todo colégio. Além disso, os estudantes promoveram um bazar para levantar recursos e comprar os demais materiais necessários para a produção. Lucineide fala sobre a importância pedagógica do projeto, que faz com que os estudantes coloquem em prática os conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula:

“Imagine você que os adolescentes estarão usando algo que está sendo produzido por eles próprios. Então, eles estão sendo protagonistas no processo e construindo conhecimento. Tem também a questão de eles manusearem substâncias químicas. O sabonete é produzido no laboratório, com a química 'mais de perto', porque normalmente as aulas de química são teóricas. Então eles tiveram a oportunidade de realizar a parte prática do experimento”.


Com o sucesso no colégio, as alunas participaram da Feira de Ciências e Matemática da Bahia (FECIBA) no ano passado. Se você conhece algum projeto protagonizado por crianças e jovens que esteja transformando a escola e a comunidade, ainda dá tempo de se inscrever no Desafio Criativos da Escola. O prazo encerra na próxima terça-feira (18) e mais informações podem ser obtidas em www.criativosdaescola.com.br.


*O prazo foi prorrogado.

Última modificação em Sexta, 14 Outubro 2016 11:51
Avalie este item
(0 votos)
Vacy Alvaro

Jornalista/Fundação Parque Tecnológico Itaipu

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Voltar ao Topo
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
  • Todos os Direitos Reservados