Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Estudo inédito sobre energia solar no meio rural será realizado no Oeste do Paraná

No Oeste do Paraná, três propriedades rurais vão participar de um estudo inédito para analisar a viabilidade técnica e econômica da produção de energia elétrica a partir de painéis fotovoltaicos. A expectativa é que os resultados sirvam de base para elaboração de políticas públicas de incentivo à nova tecnologia no meio rural.

Quem irá selecionar as propriedades que receberão os módulos fotovoltaicos serão as cooperativas Lar, C.Vale e Copacol, que integram o convênio assim como a Itaipu Binacional, o Programa Oeste em Desenvolvimento, o Sistema Ocepar – a Organização das Cooperativas do Paraná, o Sebrae e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu.

Adriano Moehlecke, Centro de Energia Solar da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), explica como será o funcionamento do projeto. Foto: Itaipu Binacional


Cada uma das três propriedades-piloto receberá uma cobertura de 180 m² de módulos fotovoltaicos, o correspondente a uma produção de 20 kW ou 2 MWh ao mês. O projeto tem previsão de conclusão em três anos e sua coordenação ficará a cargo do superintendente de Energias Renováveis de Itaipu Binacional, Herlon Goelzer de Almeida. Ele explica os objetivos da proposta:

“Com esse trabalho nós vamos motivar e incentivar, mas com dados técnicos corretos e análises econômicas precisas, quanto que cada cadeia produtiva se vê beneficiada com essa geração de energia e quanto que ela tem de capacidade de pagar em retorno ao custo da energia recebida ou gerada. Nesse sentido nós vamos alimentar políticas públicas que devem ser calibradas para estimular ainda mais o uso das energias renováveis no Brasil”.

A pesquisa será feita por quatro doutores do Centro de Energia Solar da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). A entidade tem 20 anos de pesquisa em energia solar e a experiência de ter fabricado os próprios painéis fotovoltaicos. Segundo o coordenador do Centro, Adriano Moehlecke, o monitoramento dos sistemas será fundamental para a análise da eficiência e a viabilidade econômica do projeto:

“Nós vamos instalar três sistemas fotovoltaicos para produzir energia elétrica, mas ao mesmo tempo vamos instalar um sistema de monitoramento para saber quanto de radiação solar está incidindo naquela residência, naquela propriedade. E vamos acompanhar isso, mês a mês, durante os anos. Então saberemos dizer para o proprietário rural aqui no oeste paranaense qual a produtividade, quantos kilowatts/hora vai produzir por mês. E aí sabendo o quanto de energia solar é recebida e o quanto de energia elétrica é produzida, saberemos a eficiência de todos esses sistemas que serão instalados nas residências. E obviamente podemos saber o custo disso e o retorno econômico para os proprietários destes sistemas fotovoltaicos”.

A necessidade de avaliar o uso da energia solar no meio rural surgiu nas reuniões das câmaras técnicas de proteína animal do Programa Oeste em Desenvolvimento, que tem como objetivo promover a economia e a sustentabilidade da região Oeste do Paraná por meio de ações integradas.

Última modificação em Quinta, 20 Outubro 2016 16:20
Avalie este item
(0 votos)
Vacy Alvaro

Jornalista/Fundação Parque Tecnológico Itaipu
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
Termos de Compromisso  |  Política Privacidade  |  Creative Commons 2014 • Todos os Direitos Reservados