Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Agricultura irrigada cresce 17% em 2016 e espalha oportunidades socioeconômicas

Foto: Agrolink
O Podcast Unesp em parceria com a área de Hidráulica e Irrigação do campus de Ilha Solteira da Unesp, publica semanalmente noticiários sobre a agricultura irrigada e agroclimatologia. O objetivo é orientar as formas de manejo racional da água e energia. Fernando Braz Tangerino, professor da Unesp de Ilha Solteira, faz um balanço dos dados divulgados pela Câmara Setorial de Equipamentos de Irrigação sobre a compra de sistemas de irrigação em 2016.

“A câmara setorial de equipamentos de irrigação da ABMAQ, divulgou essa semana os dados estatísticos das vendas de sistemas de irrigação, pressurizados em 2016 que atualizam a evolução histórica da área irrigada no Brasil. Eis uma ótima notícia que inverte a curva de expansão da agricultura irrigada com o crescimento de 17% em 2016, ante a queda de 15% em 2015. Os sistemas pressurizados tiveram o seu auge em 2013, quando desafiada a atender as demandas dos produtores de alimentos, a industria espalhou oportunidades, irrigando novos 272 mil hectares. Em 2016 foram incorporados novos 218.500 hectares, os sistemas pivô central cresceram 105 mil hectares, e depois de empatarem a área irrigada em 2015 com os sistemas localizados, assumem a liderança, pois esses tiveram vendas em torno de 75 mil novos hectares. Depois de repetir os anos de 2013 a 2015, com uma área média de 60 hectares, em 2016, o pivô central médio, passou a irrigar 70 hectares. A irrigação por aspersão convencional, chegou a 31 mil novos hectares, e o sistema carretel enrolador, incorporou mais 7.500 hectares. A partir de 2000, incorporamos 2 milhões e 700 hectares pressurizados, com média de 157 mil hectares nos últimos 17 anos, e 183 mil novos nos últimos 10 anos. Um salto de 16%. Considerando apenas esse período de 17 anos, a irrigação pressurizada no Brasil, é representada por 39% de sistemas pivô central, 31% de sistemas localizados, 16% de carretel enrolador e 14% de sistemas por aspersão convencional.”

Tangerino sinaliza a importância dos dados liberados.

“Estatísticas das áreas irrigadas são fundamentais para o planejamento do uso da água e dos aspectos socioeconômicos decorrentes dos investimentos em sistemas de irrigação. Vagner Vilela, coordenador de planos da ANA, informa que a agencia deve lançar ainda nesse semestre, dois novos materiais sobre irrigação no Brasil. Aqui no noroeste paulista, uma região de grande potencial para o desenvolvimento de uma agricultura de grande nível, desde que alicerçada em sistemas de irrigação, devido ao défict hídrico, onde trabalhamos, parece que os produtores de alimentos estão acordando para agricultura irrigada e seus efeitos multiplicadores, depois de um crescimento médio de 5% das áreas irrigadas entre os anos 2000 a 2015. Em 2016 o crescimentos foi de 16%, e chegamos a 16.000 hectares irrigados. Apenas 0,9% da área dos municípios que compõem a região, mas que representada a evolução dos investimentos, pois em 2000, representava apenas 0,5% da área total. Parabéns a todos que acreditaram na agricultura irrigada e contribuíram para que dessemos mais um exemplo de superação.”
Última modificação em Sexta, 07 Abril 2017 14:45
Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Voltar ao Topo
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
Termos de Compromisso  |  Política Privacidade  |  Creative Commons 2014 • Todos os Direitos Reservados