Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Ações do Cultivando Água Boa poderão ser replicadas em todo País

O acordo de cooperação técnica foi assinado na última sexta-feira (18), em Concórdia do Oeste. (Foto: JIE)
O Ministério do Meio Ambiente quer aproveitar a experiência da Itaipu Binacional na Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3), área de influência do reservatório, para incrementar as ações socioambientais desenvolvidas pelo governo federal em outras regiões do País, como o Vale do Rio São Francisco. O principal interesse é o Programa Cultivando Água Boa (CAB), considerado pelo ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, “um dos melhores programas de recuperação de nascentes que temos no mundo”.

O acordo de cooperação técnica foi assinado na última sexta-feira (18), em Concórdia do Oeste (PR), pelo ministro Sarney Filho e pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna. Também estavam presentes o diretor-presidente da Agência Nacional das Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, diretores e técnicos da usina e prefeitos da região.

A comitiva foi recepcionada por crianças da região no entorno de uma nascente recuperada pelo Cultivando Água Boa. (Foto: JIE)

Sarney Filho disse também que irá propor ao ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, que leve a metodologia do Cultivando Água Boa para outras hidrelétricas brasileiras.

“O fato de levar para outras hidrelétricas brasileiras é uma ideia que você acabou de me dar e vou conversar com ministro de Minas e Energia pois achei muito legal. Lógico que faremos, principalmente no semiárido, nas regiões que mais precisam. O [Rio] São Francisco está com um projeto de revitalização em toda Bacia. Então, nos já conseguimos recursos e a partir dessa experiência aqui, vou chamar a equipe que está tratando da revitalização do São Francisco para que a gente possa quem sabe incorporar muitas das ideias dessa experiência que já está consolidada nessa região”.

Durante a visita, Sarney Filho sobrevoou projetos do CAB na região como o corredor da biodiversidade Santa Maria (que faz a conexão entre o Parque Nacional do Iguaçu e a faixa de proteção do reservatório de Itaipu) e a microbacia do córrego Bonito, onde há projetos de adequação de estradas rurais, conservação de solos e abastecedouro comunitário.

O ministro e comitiva também sobrevoaram a comunidade indígena Tekoha Añetete, em Diamante D’Oeste, e conheceu em terra o trabalho de recuperação de nascentes em São José das Palmeiras.

Em Toledo, Sarney Filho conheceu o monitoramento de vazão e quantificação de sedimentos em área de conservação. (Foto: JIE)

Luiz Fernando Leone Vianna fez um balanço da visita e comentou sobre as possibilidades de replicação das ações promovidas pela binacional:

“O ministro saiu muito entusiasmado e elogiou publicamente os programas socioambientais de Itaipu. Se é pra ser replicado significa que funcionou aqui e nós nos sentimos muito gratificados com isso”.

Ainda durante a visita, Sarney Filho e Vianna lançaram o caderno “Fontes de Financiamento para Educação Ambiental”, uma publicação com 189 páginas detalhando quais são os principais fundos e instituições, públicos ou privados, que têm linhas de apoio para ações voltadas para o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável.

Na ocasião, também foi lançada a publicação “Fontes de Financiamento para Educação Ambiental”. (Foto: JIE)

Sobre o programa

O Cultivando Água Boa desenvolve 20 programas e 65 ações nos 29 municípios que compõem a Bacia Hidrográfica do Paraná 3, com população estimada em um milhão de pessoas. São mais de dois mil parceiros envolvidos nos trabalhos.

As ações do CAB vão desde a recuperação de microbacias e das matas ciliares até programas de educação ambiental em escolas públicas, oficinas de alimentação saudável e campanhas que destacam a importância do consumo consciente.

Todas as atividades têm como base documentos planetários, como a Carta da Terra, o Protocolo de Kyoto, a Agenda 21 e, mais recentemente, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), agenda mundial adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU), da qual o Brasil é signatário.

Em 2015, o CAB venceu a 5ª edição do Prêmio Água para a Vida 2015, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), na categoria “Melhores práticas em gestão da água”.

*Com informações da imprensa IB/JIE
Última modificação em Terça, 29 Agosto 2017 11:53
Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Voltar ao Topo
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
Termos de Compromisso  |  Política Privacidade  |  Creative Commons 2014 • Todos os Direitos Reservados