Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Municípios do Oeste debatem soluções para gestão de resíduos sólidos

Foto: Divulgação Sanepar
Dos 399 municípios paranaenses, 214 ainda possuem aterros controlados ou lixões. A maioria destas cidades têm menos de 20 mil habitantes, como é o caso da maioria dos municípios do Oeste do Paraná. Visando formas de destinação correta dos resíduos sólidos, a Sanepar e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos apresentaram nesta semana, em Curitiba (PR), soluções para prefeitos, secretários municipais e vereadores da região.

No encontro, a Secretaria apresentou a proposta do Programa Paraná Resíduos, do Governo Estadual, cuja função é incentivar a formação de consórcios intermunicipais com a participação do Estado. Dentro do programa, a Sanepar seria a responsável pelo tratamento e destinação dos resíduos sólidos urbanos.

De acordo com o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Glauco Requião, na destinação dos resíduos existem soluções múltiplas que não se encerram no tratamento.

“Conseguimos transmitir toda a mensagem da visão da Sanepar em relação aos resíduos sólidos, a questão da sustentabilidade que o projeto da Sanepar tem, e fomos muito bem recebidos. Nossa mensagem chegou até os prefeitos de uma maneira muito prática, onde eles ao final manifestaram um grande interesse em prosseguir conversando com a Sanepar para que seja implantado um modelo de gestão de resíduos inédito aqui no Paraná e também um dos maiores do Brasil.”

O modelo de consórcio pode se adequar de acordo com a realidade de cada região e deve atender as particularidades de cada cidade. Para o secretário estadual de Meio Ambiente, Antonio Carlos Bonetti, a fórmula é boa porque os municípios têm dificuldade em atender à legislação.

“A possibilidade de uma empresa como a Sanepar de buscar aquilo que individualmente o município não tem condições, e quem sabe nem o consórcio sozinho teria condições. A Sanepar pode auxiliar na parte de financiamento ou novas tecnologias se for o caso. Acho que conseguimos atingir o nosso objetivo e avalio que os prefeitos saíram conscientes de que a proposta é viável, e agora é preciso, logicamente, apenas discutir com a totalidade de seus membros (52 prefeitos da região) e se Deus quiser nós vamos implantar algo para ser modelo para o resto do Estado ou até para todo o Brasil”.

O presidente da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP), Rineu Menoncin, que também é prefeito de Matelândia, destacou a necessidade de se pensar numa alternativa conjunta.

“A coletividade é importante, porque vai desonerar despesas para nós, municípios pequenos, e estamos buscando alternativas e soluções. A Sanepar nos trouxe soluções. Acho muito importante o que a Sanepar está fazendo e creio que a região da AMOP irá aderir sim, não pela questão de custo, mas por estarmos ambientalmente corretos”.

A proposta da Sanepar é parte de um esforço conjunto das Secretarias estaduais do Meio Ambiente, do Desenvolvimento Urbano, Fomento Paraná e Paranacidade. Uma apresentação semelhante deve ser feita em Cascavel ainda este mês para a discussão entre as 52 cidades que integram a AMOP.

(Com informações da Agência de Notícias do Paraná)
Última modificação em Sexta, 06 Outubro 2017 16:35
Avalie este item
(0 votos)
Vacy Alvaro

Jornalista/Fundação Parque Tecnológico Itaipu
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
Termos de Compromisso  |  Política Privacidade  |  Creative Commons 2014 • Todos os Direitos Reservados