Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Oeste do Paraná deve ganhar eletrovia e projetos de microgrids

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, anuncia parcerias para região Oeste do Paraná. Foto: Divulgação/JIE
A Itaipu Binacional anunciou nesta quarta-feira (4), em Foz do Iguaçu (PR), o investimento de mais R$ 80 milhões em um pacote de ações e programas voltados para a região Oeste do Paraná. Somando os recursos anunciados no fim de 2017, o aporte financeiro da Itaipu na região, para os próximos três anos, chega a quase R$ 400 milhões.

Foram assinados acordos nas áreas de mobilidade elétrica, infraestrutura, energias renováveis, adequação de estradas, recuperação de parques, coleta seletiva, moradia popular e gestão por bacias hidrográficas, com prazo de até 36 meses para conclusão dos projetos.

A cerimônia foi o último ato oficial do diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, que comentou o trabalho da binacional na região:

“Essa é a função social de Itaipu. Está na nossa missão o desenvolvimento dos municípios que de alguma forma foram afetados pela construção de Itaipu. Nós estamos devolvendo um pouco para os municípios tudo que Itaipu usufrui em termos de terras alagadas ou outros tipos de impacto aqui na região oeste. É um grande momento para Itaipu e para os municípios”.

Viana também destacou a preocupação com a destinação correta dos resíduos orgânicos gerados pelas atividades econômicas do Oeste:

“São toneladas de dejetos de suínos, frangos… que são anualmente despejadas e acabam indo para nossos reservatários. O tratamento desses dejetos – transformando isso em energia e geração distribuída para os municípios – em uma parceria muito boa com a Copel, eu acho que será bom para todos”.

Recentemente as ações da empresa foram ampliadas de 29 para 54 municípios do Paraná. De acordo com o presidente da Amop, Anderson Bento Maria, entre os principais benefícios da iniciativa estão os ganhos ambientais:

“Na área ambiental, na área de sustentabilidade, tendo um tratamento especial com o lixo da nossa cidade… muitos investimentos me infraestrutura proporcionam aos prefeitos melhorar a sua cidade e proporcionar uma qualidade de vida melhor para a população”.

Um dos convênios assinados, em parceria com a Copel, prevê a instalação de projetos de geração distribuída integrados ao conceito de microgrids. São redes de energia que podem operar conectadas ao sistema elétrico (com compensação de tarifa) ou de forma independente, funcionando como uma espécie de nobreak para os consumidores do ramal em situações de falta de energia.

Outro convênio entre Itaipu e a Copel, na área de mobilidade sustentável, irá viabilizar a primeira eletrovia do País, conforme explicou o superintendente de Smart Grid e Projetos Especiais da Copel, Julio Shigeaki Omori:

“Hoje nós estamos registrando de forma formal as intenções de intercâmbio técnico para o desenvolvimento de duas grandes tecnologias: uma delas é denominada de microgrid, a ver com a melhoria da qualidade do fornecimento de energia, ou seja, na área de área da geração distribuída renovável de energia; e a outra no ponto de vista de transporte e descarbonização que é a nossa eletrovia que vai interligar a BR-277 que vai ligar do KM 0 a Foz do Iguaçu. São duas grandes frentes da eletromobilidade e da geração distribuída”.

O superintendente de Energias Renováveis da Itaipu Binacional, Paulo Afonso Schmidt, explicou os benefícios para a população:

“Na prática esse convênio com a Copel nos possibilitará fazer de forma planejada a construção de unidades geradoras de biogás. Essas unidades, além de beneficiar as prefeituras da região pela compensação de energia dentro do que prevê o regulamento da ANEEL, a medida que haja necessidade no sistema elétrico, por conta de alguma situação planejada ou não, esses geradores passarão a servir como “baterias” que alimentarão só sistemas sem prejuízos da condição de funcionamento dessas propriedades rurais, aviários, granjas, enfim…”

Além disso, a Itaipu assinou com municípios da região convênios, termos de compromisso e planos de trabalho voltados para a gestão por bacia hidrográfica, com atividades de conservação, uso e manejo de água e de solo, educação e preservação ambiental, piscicultura, coleta solidária, turismo regional – entre outras ações.

A cerimônia também serviu para formalizar os compromissos para a construção de moradia popular em 16 municípios da região. No total, serão construídas 320 casas (20 casas em cada município), com investimento previsto de R$ 10 milhões.

*Com informações do JIE
Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Voltar ao Topo
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
  • Todos os Direitos Reservados