Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

PodCast Unesp: especialista faz alerta sobre estiagem no período do Inverno

Rodrigo Lilla Manzione, especialista em recursos hídricos e águas subterrâneas da Unesp em Tupã, faz um alerta sobre a estiagem no Estado de São Paulo.

“Terminado o verão, começamos o período do Outono e as águas de Março realmente fecharam o verão, foram fechadas as águas e já temos um período longo sem chuvas significativas, e mesmo quem não acompanha os noticiários meteorológicos, os índices quanto aos recursos hídricos, umidade, etc, já está começando a sentir. A gente já vê várias pessoas com problemas respiratórios, pessoal já tendo bastante gripe, resfriado, as viroses… Tivemos agora no Estado de São Paulo, o "Dia D" da vacinação contra a gripe, a gente já vê uma série de movimentações que são oriundas desse período, sem chuvas significativas principalmente aqui no Estado de São Paulo. Já são quase cinquenta dias em regiões sem chuva, em outras houve algum volume precipitado, mas não foram chuvas significativas. Inclusive já chama atenção alguns números, como os reservatórios mais importantes de abastecimento da cidade de São Paulo, o Cantareira, ele já tem índices mais baixos, ele está abaixo dos 50% da reserva que é um número mais baixo do que quando entramos naquela crise em 2013 e 2014. Então esperamos que as missões duras que tivemos em 2013 e 2014 que se desdobraram por mais um longo período aqui no Estado, tenham servido para que as autoridades estejam tomando as providências e também vai ser um bom teste pós crise pra gente ver se realmente as medidas que foram tomadas foram o suficiente, foram efetivas, porque o inverno costuma ser mais seco no Estado de São Paulo, é um período marcado por índices pluviométricos mais baixos de maneira generalizada, então a expectativa é que com o consumo estável é que a gente tenha um decréscimo muito rápido dos níveis desses números do Cantareira abaixo de 50% não contam volume morto, que é o que chegou a ser utilizado no período mais crítico da crise passada, mas mesmo assim fica ai o sinal de atenção ligado e vamos esperar pra ver o que o clima reservou para esse ano de 2018”.

Manzione aponta para as características climáticas que colaboram para a falta de chuvas.

“Algumas características importantes como o final do El Niño, depois esse período que nós passamos agora que chama de La Niña, que também modifica alguns padrões que foi decretado o encerramento desse período. Então já tem alguns estudos apontando para um novo período de El Niño que pode trazer novos períodos de chuvas diferentes e até umidade aqui para o nosso Estado, mas fica ai o sinal de atenção e esperamos que as autoridades tomem as medidas necessárias para fazer uma boa gestão dos nossos recursos hídricos. A população também é uma parte importante dessa engrenagem, já sabe o que fazer, já sabe como economizar água, então antes de esperar que o pessoal aumente nossas tarifas, vamos pegar leve também. Banhos rápidos, economiza água, economiza energia e também mantém as nossas reservas um pouco mais estáveis”.

Avalie este item
(0 votos)
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
  • Todos os Direitos Reservados