Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Fórum debate meios para desenvolver biogás no Sul do Brasil

Região onde o agronegócio é uma das grandes forças da economia, o Sul do Brasil também tem forte potencial para a produção do biogás a partir dos resíduos agropecuários e da agroindústria. É por isso que especialistas, empresários, pesquisadores, estudantes e interessados se reúnem, a partir desta quarta-feira (08), no Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano, para discutir a redução das barreiras existentes e o desenvolvimento do setor.

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) é um dos apoiadores do Fórum e o diretor superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado, participou da abertura do evento na manhã desta quarta, no Golden Park Internacional. A programação do Fórum se estende até sexta-feira (08) e envolve palestras, mesas-redondas e visitas técnicas, como à Unidade de Demonstração de Biometano da Itaipu Binacional.

Em seu discurso, o diretor superintendente do PTI lembrou que o Fórum está sendo realizado na semana em que é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), quando estão sendo tratados temas como a descarbonização da economia e aprovações de redução de emissões de gases do efeito estufa. O evento, segundo ele, vai ao encontro desses temas, uma vez que está alinhado ao Objetivo de Desenvolvimento 7, da Organização das Nações Unidas (ONU), que prevê o aumento da participação de energias renováveis na matriz energética global.

Jorge Callado ressaltou que o PTI, como agente de inovação e integração regional, tem a função e a expertise para apoiar novas tecnologias que tenham ênfase no desenvolvimento regional, como a produção do biogás. “A questão do biogás é importante não apenas para o aproveitamento da matéria-prima que temos na região, mas assim nós evitamos passivos ambientais e poluição dos rios, e também reduzimos a emissão de gás de efeito estufa”, afirmou.

Projeto “Aplicações de biogás na agroindústria brasileira”

Na abertura do Fórum, foi lançado o projeto “Aplicações de biogás na agroindústria brasileira”, que será coordenado pela Itaipu Binacional e o Centro Internacional de Energias Renováveis – Biogás (CIBiogás). O projeto prevê um aporte de US$ 7 milhões (cerca de R$ 25 milhões), para o prazo de cinco anos, recurso proveniente do Fundo Global do Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês).

Com a contrapartida de governo e empresas, entre elas Itaipu, de US$ 58,4 milhões, o Projeto do GEF tem o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e a dependência dos combustíveis fósseis, por meio do investimento na tecnologia do biogás e do biometano com foco no Sul do País. O diretor administrativo de Itaipu, João Pereira, representou a empresa na abertura do evento.

Segundo o diretor-presidente do CIBiogás, Rodrigo Régis, o foco do projeto é consolidar o biogás na agroindústria, principalmente, na região Sul. Os recursos serão usados para o incentivo de políticas públicas, o aprimoramento das tecnologias e o desenvolvimento de modelos de negócio do biogás. “A gente precisa desenvolver o setor não só pela geração de energia em si, mas para criar uma cadeia de tecnologia que gere mais valor”, resumiu.

Régis destaca o potencial multiplicador que o projeto terá na cadeia de biogás. “É preciso criar infraestrutura e políticas públicas para dispor de um ambiente confiável e atrair novos investimentos”, explica. Como exemplo, ele cita o próprio caso do CIBiogás, que teve, em sua criação há cinco anos, um compromisso firmado por Itaipu de R$ 25 milhões. “Após três anos, para cada real aplicado por Itaipu o CIBiogás multiplicou por três”, ilustrou.

Na visão do superintendente de Energias Renováveis da Itaipu, Paulo Schmidt, o projeto reflete o compromisso da empresa com o desenvolvimento territorial de forma sustentável. “Itaipu tem investido no desenvolvimento de uma infraestrutura tanto de pesquisa quanto de projetos na área do biogás, principalmente, na criação do biogás e nas relações que mantém com o PTI”, afirmou.

Segundo ele, os investimentos nos últimos anos são da ordem de R$ 50 milhões, referentes à estruturação do CIBiogás, aos convênios firmados com o PTI, à criação de projetos do biometano para alimentar a frota da Itaipu, entre outros. “O biogás tem uma importância muito grande em relação à segurança energética e à superação de conflitos. A atenção para os recursos sustentáveis no mundo todo será cada vez maior”, concluiu.

(Com informações da Itaipu Binacional)

 

Última modificação em Quinta, 07 Junho 2018 12:03
Avalie este item
(0 votos)
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
  • Todos os Direitos Reservados