Portuguese English Spanish
Entrar

Entrar

Faça seu login
ou use sua conta
Lembrar-me

Create an account

Campos marcados com * são obrigatórios
Nome (*)
Nome de usuário (*)
Senha (*)
Confirmação de senha (*)
Email (*)
Confirmação de email (*)
BUSCA

Consumo consciente de canudos sustentáveis é aderido em Foz

Aparentemente inofensivo, a utilização do canudinho plástico virou um problema ambiental. Ele geralmente não é reciclado, e por ser muito leve e ter baixo custo comercial, é produzido em grande quantidade. Após o seu curto prazo de uso, a maior parte deles vai parar em aterros sanitários, rios, lagoas ou até no mar.

Um exemplo do que isso pode provocar é a “Ilha do Plástico”, como ficou chamada uma região no Oceano Pacífico coberta com uma mancha de lixo, resultado do acúmulo de detritos plásticos. Localizada entre a costa do estado norte-americano da Califórnia e o Havaí, a ilha possui 80 mil toneladas de lixo plástico que compõem uma área de 1,6 milhão de quilômetros quadrados. De acordo com estudo realizado pela Scientific Reports, a extensão de lixo do local tem uma área equivalente ao dobro do território da França.



Consciente desses dados e visando a sustentabilidade, a empresa curitibana “Beegreen”, iniciou a produção de canudos reutilizáveis em inox. A mentora do projeto, Jessica Pertile, explica como surgiu a ideia.

“Surgiu como uma demanda do mercado brasileiro como uma alternativa aos canudos descartáveis, para que as pessoas e os estabelecimentos possam se manifestar por um Brasil com menos plásticos descartáveis, e também justamente para facilitar esse acesso dos brasileiros a produtos lixo zero e fabricação nacional”.

Segundo estudos realizados pelo Departamento de Ciência do Reino Unido, o canudo plástico, que leva poucos segundos para ser fabricado, demora mais de 400 anos para se decompor. Além disso, essa decomposição é apenas parcial, já que o plástico se transforma em micropartículas poluentes que transitam entre as águas do mar e podem ser ingeridas por animais.

Conforme estudos do Fórum Econômico Mundial de Davos na Suíça, até o ano de 2050, o Oceano Pacífico abrigará mais detritos plásticos do que peixes e animais marinhos. Isso deve acontecer porque o plástico nunca se decompõe. Já foram encontradas partículas de plástico em diversos animais marinhos, como ostras e peixes. E esses animais são consumidos por outros animais e pelos seres humanos.

“Quando a gente fala de plásticos descartáveis, além da extração do recurso natural, temos também os impactos causados pela disposição final incorreta na fauna, nos oceanos, nos rios, nas praias, porque o canudo descartável é um objeto que é facilmente esquecido, facilmente voa e facilmente vai parar no chão. E o canudo de inox é extremamente reutilizável, não enferruja, não amassa, e é praticamente inquebrável. Então ele é um produto que é comprado uma única vez, mas pode ser reutilizado milhares de vezes, e se bem cuidado, pode ser até eterno”.

A empresa Beegreen explica que não é necessário se preocupar quanto a higienização do produto, pois o canudo acompanha um limpador interno.

“Eles já vem com uma com uma escovinha higiênica, e essa escovinha alcança toda a extensão interna do canudo, de forma que não é possível deixar resíduos internos. Além disso, o inox não possui ranhuras, ou seja, os resíduos não param no canudo internamente. O inox é amplamente utilizado em cozinhas e hospitais, justamente por essa importante característica. Antes de nós enviarmos os produtos para os clientes, eles já são utilizados a 90º C em uma máquina industrial e os restaurantes e estabelecimentos pode fazer isso no dia a dia. Outra dica é sempre deixar de molho após o uso, para que os resíduos de frutas, polpas de frutas, por exemplo, não sequem na parte interna, e assim facilitando a limpeza”.

Foz do Iguaçu vem avançando nestas inovações sustentáveis. A empresa “Pop Art Black Cat Café”, por exemplo, já aderiu ao uso dos canudos de inox. A proprietária Franciellen Dalaporta Conter comenta sobre o posicionamento da empresa quanto às atitudes sustentáveis.

“O fato de estarmos gerando menos lixo todos os dias é muito importante. O impacto dos lixos no meio ambiente é grande a longo prazo. Todo esse caminho que o lixo percorre é que a gente se preocupa, porque as vezes parece uma coisa muito pequena o que estamos fazendo hoje, mas se colocarmos em uma escala é muito importante. Acho que todo mundo deveria pensar dessa forma. A gente se inspirou em estabelecimentos que já estão aplicando essa alternativa dos canudos, tanto no Brasil quanto na Europa. Servimos todas as bebidas sem canudo e apenas quando solicitado nós levamos até o cliente. O bacana é que muitos já estão levando esse costume para casa, para o trabalho, no dia a dia, reduzindo e evitando o uso de canudos e outros descartáveis pequenos”.

O Ministério do Meio Ambiente apoia a iniciativa, inclusive durante o verão deste ano, lançou a campanha “Recuse o Canudinho” fomentando que utilizar canudos é um hábito prejudicial ao meio ambiente.

Para adquirir os canudos em inox, acesse a loja virtual da BeeGreen.

*Com supervisão do jornalista Vacy Alvaro.
Última modificação em Segunda, 11 Junho 2018 19:07
Avalie este item
(0 votos)
 
Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu   Mantenedores   Desenvolvido por:
Av. Presidente Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038
   
  • Todos os Direitos Reservados